Cobra-Cipó, Oxybelis Aeneus



Serpente arborícola, bem parecida com um calho seco devido à coloração amarronzada, delgada e longa, dando origem ao seu apelido mais conhecido no Brasil como Cobra-Cipó.

Esta serpente tem o comportamento de ficar parado e suspenso entre galhos de arvores se balançando na medida que o vento bate em seu corpo, proporcionando assim uma boa camuflagem e arma para ataque a alguma presa menos atenciosa.

Cobra-Cipó (Oxybelis aeneus)

A alimentação da Cobra-Cipó é composta principalmente por lagrtos, porém ela também costuma se alimentar de sapos e pássaros.

A Oxybelis Aeneus tem hábitos diurnos, com maior intensidade de atividade entre os 31°C e 35°C, durante o período de atividade, essas serpentes usam galhos mais baixos e mais lisos para forragear, e à noite tendem a descansar em galhos mais altos, e mais espinhosos afim de evitar ataques-surpresa de seus predadores.

COBRA-CIPÓ, OXYBELIS AENEUS

Fugindo do padrão, essa menina foi encontrada rastejando no chão, no caminho para o Vale da Lagoa Dourada, estava eu andando em direção ao ponto onde iríamos acampar e de repente minha esposa solta um grito pedindo atenção para que eu não pisasse na pobre serpente!

Cobra-Cipó no chão

Fazendo o remanejo com bastão de caminhada.

A Cobra-Cipó é um suavemente venenosa, porém não é considerado perigosa para os seres humanos. Sua mordida pode causar sensação de coceira.

Jamais faça manejo de serpentes sem ter conhecimento do que está fazendo!
Oxybelis Aeneus, lembra um filhote de velociraptor!
COBRA-CIPÓ, OXYBELIS AENEUS

Vale sempre lembrar que nunca é recomendável o manejo de serpentes e animais peçonhentos encontrados em trilha sem o conhecimento para tal, se caso você se depare com um animal como este, mesmo achando que não se trata de um animal peçonhento, evite o manuseio do mesmo e procure uma rota alternativa que não entre na área do animal, ou em ultimo caso, utilize de alguma vara ou galho grande para retirar a serpente do caminho.

Deixe uma resposta